* As informações deste banco de dados são apenas para pesquisa. Não recomendamos automedicação. Procure sempre um profissional habilitado. *


Lavanda

Lavanda
Nome Popular: Lavanda

Outros nomes: alfazema; lavândula; lavande; echter lavandel (alemão), espigolina (espanhol), lavande (francês), lavender (inglês), lavanda vera, spigo, fior di spigo (italiano), flores spicae (latim).

Nome Científico: Lavandula angustifolia Mill.

Família: Labiatae

Nomes Botânicos: nada consta nas fontes de pesquisa consultadas.

Nome Farmacêutico: nada consta nas fontes de pesquisa consultadas.

Partes Usadas: Flores, folhas, haste e óleo essencial.

Sabor: amargo, aromático e refrescante.

Constituintes Químicos: óleo volátil, flavonóides, tanino, alcoóis térmicos, cineol, nerol, cumarina, linalol, geraniol, acetato de linalilo, furfurol, cariofileno, eucaliptol, cânfora, borneol, acetato de lavandulilo, terpin-4-ol, lavandulol e α-terpineol.

Propriedades Medicinais: sedativo; equilibrador; digestivo; expectorante; antiinflamatório; sudorífico; antiespasmódico; colagogo; cicatrizante; anti-séptico; calmante; carminativo; oftálmico; parasiticida capilar; diurético; peitoral; descongestionante; tônico estomacal; excitante (S.N.C); sonífero; anti-reumático; antianêmico; emenagogo; antiasmático; antiemético; vermífugo; antileucorréico; estimulante (cérebro); desodorante; estimulante da circulação periférica; refrescante; hipnagogo; rubefasciente; béquico; purificante; anticonvulsivo; relaxante muscular; diaforético; antimicrobiano; antiperspirante; aromático; anti-pruriginoso; revulsiva.

Indicações (Uso Interno): cistite; dores de cabeça; acalmar os nervos; anúria; doenças do baço, fígado e estômago; cãibras; gota; inapetência; fraqueza; vômitos; facilita digestão; tosse; resfriado; inflamações urinárias; estimula à bílis; enxaqueca; depressão; amenorréia; neurose cardíaca; vertigem; bronquite; apoplexia; paralisia; asfixia; catarro; síncope; dispepsia flatulenta; atonia dos nervos encefaloraquidianos; amaurose; paralisia da língua; clorose; escrofulose; leucorréia; gonorréia; abatimento; faringite; laringite; cólicas; gases; coqueluche.

Indicações (Uso Externo): câncer da pele; gangrena; osteomalacia; úlceras faciais, picadas de aranha; queimaduras; eczemas; dermatite; acne; depressão; tônico cardíaco; rejuvenescedor da pele; espasmos; palpitações; enxaqueca; histeria; insônia; paralisia; tensão nervosa; circulação; limpar ferimentos; cãibras; insolação; dores reumáticas; enxaqueca; alergias de pele; brotoeja; artrite; cortes; depressão; tinha; feridas; picadas de inseto; abscessos; pediculose; psoríase; amaciante da pele; congestão linfática; sinusite; nevralgias.

Indicações Pediátricas: utilizado em crianças desde a tenra idade com finalidades antiespasmódicas e para eliminar cólicas e gases. Atentar as doses recomendadas. Uso somente externo.

Utilizações na MTC: planta utilizada para aliviar calor e fogo. Erva refrescante que tonifica o yin do coração, fígado e pulmão. Elimina agitação do vento interno causado por fatores emocionais.

Classificação da Erva na MTC: CATEGORIA 2 – ervas para calor excessivo dentro do corpo • CATEGORIA 14 – ervas para reduzir a ansiedade • CATEGORIA 15 – ervas para cessar movimentos involuntários • CATEGORIA 20 – ervas para aplicações externas.

Elemento predominante na MTC: Fogo e Madeira.

Atuação nos Canais: C, F e P.

Ayurveda (Ação nos doshas): reduz Vata e Pitta e agrava Kapha.

Rasa: amargo.

Virya: fria.

Vipaka: picante.

Informações em outros sistemas de saúde: nada consta nas fontes de pesquisa consultadas.

Aromaterapia: constitui ingrediente fundamental em águas de colônia e em muitos saches. Obtida de plantas silvestres, na França, e de plantas cultivadas, na Inglaterra e na Tasmânia, a lavanda é o óleo mais útil e mais versátil. É conhecida pelas suas propriedades sedativas dos nervos e tem provado ser útil na depressão, insônia, enxaqueca, histeria, tensão nervosa e na paralisia. É um tônico cardíaco e acalma os nervos do coração; desse modo, é recomendada contra palpitações e tremedeiras. É também um poderoso rejuvenescedor da pele, sendo eficiente nos eczemas, na dermatite, na acne, na psoríase e nas queimaduras. A lavanda é suavizante nas inflamações e é um dos óleos mais eficientes para estimular a circulação. O pesquisador francês Godissart foi bem sucedido em tratamentos de câncer da pele, gangrenas, osteomalacia (amolecimento dos ossos como resultado do desequilíbrio no metabolismo do cálcio e do fósforo), úlceras faciais e picadas de aranhasviúva-negra fazendo uso do óleo de lavanda. Marguerite Maury, uma bioquímica francesa e autora do livro The Secret of Life and Youth [O Segredo da Vida e da Juventude], usava os óleos em trabalhos de massagens, para que fossem absorvidos pelos tecidos do corpo; dessa forma, também agiam nos órgãos internos. Verificou que a bergamota, a camomila e a lavanda estimulavam a produção de células sangüíneas brancas, quando esfregadas na pele ou quando inaladas. Estimula a conservação da memória e a comunicação. O óleo essencial também é considerado com efeito afrodisíaco nos homens. Óleo de lavanda contém propriedades que podem curar a pele, especialmente, acalmar descoloração e evitar irritação da unha fungo. Óleo de lavanda deve ser aplicado no âmbito e em cima do leito ungueal, três vezes por dia. Seu aroma é doce, floral e herbal com uma nota balsâmica. Considerado óleo de nota média de média intensidade. Em teste aplicado foi descoberto que seu uso reduziu em quase 25% os erros de pessoas que trabalham no computador, quando usada para perfumar escritórios.

Floral:FLORAIS DE MINAS – Lavandula - imaturidade psíquica-biológica; senso de inferioridade; falta de autoconfiança. FLORAIS DE SAINT GERMAIN - É um floral especial para os bebês, e também para as crianças, jovens e adultos. Esta essência floral harmoniza o campo mental fortalecendo principalmente a força interior. Faz profunda limpeza, traz a suavidade e a fluidez através da transmutação violeta arrebatando e harmonizando todos os chakras, desta forma elevando a energia a níveis bem sutis. Floral que traz muita Luz. Floral imprescindível para bebês que no início da amamentação sentem muita cólica intestinal. Floral muito importante também aos que não digerem bem certas situações da própria vida. FLORAIS DA CALIFORNIA – Lavender - sensitividade espiritual, percepção consciente altamente refinada junto com saúde física estável. Nervosismo ou agitação devido ao excesso de estimulação das forças mentais ou espirituais, esgotamento do corpo físico; insônia. Ajuda a suavizar um estado de sensitividade muito exacerbado, nervos à flor da pele, sem conseguir dormir; percepção sensitiva hiper aguçada; hipersensibilidade, excesso de ativação dos sentidos e da mente. Ajuda a trazer uma sensação de que está tudo limpo, tudo em paz, que podemos serenar.

Homeopatia: nada consta nas fontes de pesquisa consultadas.

Contra-indicações: a essência da lavanda em uso interno deve-se usar com muita precaução, devido a que, em doses altas, pode produzir nervosismo e, inclusive, convulsões. Deve-se evitar uso prolongado. Pessoas propensas a úlceras, não devem exagerar na administração de preparados à base de alfazema. Em altas doses pode ser depressiva do sistema nervoso, causando sonolência. Em mulheres grávidas deve-se evitar o uso em doses altas por ser estimulante uterino.

Interações medicamentosas: alguns fitoquímicos da planta são incompatíveis com sais de ferro e iodo.

Uso Veterinário: uso externo seguro.

Cultivo: A lavanda ou alfazema pode ser propagada por sementes ou por estaquia. Semeie superficialmente, apenas pressionando levemente as sementes no solo. Alternativamente, podem ser cobertas com uma leve camada de terra peneirada. As sementes podem ser semeadas no local definitivo ou em bandejas e vasos, neste caso sendo transplantadas quando as mudas estiverem grandes o bastante para serem manuseadas. As sementes geralmente germinam em duas a seis semanas.
Para a propagação por estaquia, os ramos podem ser cortados com cerca de 10 cm de comprimento, retirando as folhas da parte inferior que ficará enterrada no solo. O solo deve ser mantido apenas levemente úmido, pois um excesso de água leva ao apodrecimento dos pedaços de ramo. O espaçamento recomendado entre as plantas pode variar de 30 a 90 cm, dependendo do porte da variedade cultivada e das condições de cultivo. A lavanda também podem ser cultivada facilmente em vasos com 30 ou 40 cm de diâmetro.


Planeta regente: Mercúrio. Planta associada aos signos de Virgem e Gêmeos.

Indicações energéticas ou mágicas: acredita-se, popularmente, que suas flores e folhas livram as mulheres de maus tratos de seus maridos e que dormir sobre ramos de lavanda acalma nos casos de depressão. Lavanda também é usada para purificar banhos e rituais. Utilizada em incensos terapêuticos e em saches. É dito que se você carregar a erva consigo será capaz de ver fantasmas. Acredita-se que aspergir água de lavanda sobre a cabeça ajuda a mulher a manter a castidade. A lavanda auxiliar a manter a harmonia e a paz nos lares. Carregar lavanda junto do corpo ajuda a manter a força e a coragem. Associada a Aradia - a deusa da feitiçaria e da paz.

Habitat: em terrenos calcários, secos e soalheiros do sul da Europa. Planta espontânea no centro e sul de Portugal. Cultiva-se na Europa e América, pela sua essência. É encontrada até 1.800m de altitude. É cultivada em jardins e hortas do Brasil.

Informações clínicas e/ou científicas: em teste realizado com diversas fragrâncias por pesquisadores da aromaterapia, a lavanda foi a mais efetiva em relaxar as ondas cerebrais e reduzir o estresse.

Descrição botânica: planta subarbustiva perene de ramos e folhas brancacentas-tomentosas, que cresce de 0,3 a 0,6m em altura. Os ramos são nus, eretos, tomentosos e simples. As folhas são verde-acizentadas, lineares ou oblongo-lanceoladas, estreitas, inteiras e lanceoladas. Flores azul-violáceas dispostas em espigas terminais interrompidas, brácteas castanhas, largas, cálice com cinco dentes, corola com cinco lóbulos e dois lábios, quatro estames inclusos, quatro carpelos. Fruto aquênio com uma semente preta, lisa. Apresenta um perfume suave muito agradável.

Toxicidade: planta segura nas doses recomendadas.

Colaboradores: RODRIGO SILVEIRA - consultora em fitoterapia, professor e criador do ERVANARIUM • http://www.ervanarium.com.br/profissional/8/rodrigo-silveira

Observações: provém da palavra latina lavare, que significa lavar. Era usada pelos romanos em suas atividades de banhos. Entre os gregos era conhecida como nardus, por causa de Naarda, cidade síria à beira do rio Eufrates, onde era encontrada. Na Idade Média era utilizado para afastar a peste. Sachê das flores espanta traças e escorpiões. Costuma-se colocar em gavetas. Sua flor é usada aromatizar compotas. O pó das folhas, quando em combustão, atua como odorizante e desinfetante de ambientes, além de ser insetífugo. Esfregar a planta nas roupas perfuma e protege-as das traças. Conta-se como curiosidade que uma rainha inglesa gostava de conservas condimentadas com alfazema. Pode-se também fazer um vinagre de alfazema, macerando-se alguns caules da alfazema em vinagre branco por 3 semanas. No Marrocos suas flores são usadas numa mistura de especiarias em pratos finos.

Fontes de pesquisa: http://www.plantamed.com.br/ • http://www.fsg.com.br/florais_detalhes.php?num=117 • http://www.essenciasflorais.com.br/floral/lavender-florais-california/ • http://www.fuguitang.com/tratamento-homeopatico-de-fungo-unha.html • http://saude.hsw.uol.com.br/aromaterapia-lavanda.htm • http://ci-67.ciagri.usp.br/pm/ver_1pl.asp?f_cod=5 • http://hortas.info/como-plantar-lavanda • A astrologia da Mãe-Terra - Márcia Starck - Pensamento • A cura pela natureza - enciclopédia familiar dos remédios naturais - Jean Aikenbaum e Piotr Daszkiewicz - Editora Estampa • Anastásia Benvinda - plantas populares - Biblioteca Virtual • The Big Herbal Encyclopedia - Anônimo - PDF • CD Rom - Ervas Medicinais - Volume 1 - Anônimo • Florais de Minas - Catálogo • The Green Wiccan Herbal - Sylja - Cico Books •



REDES SOCIAIS

ERVANARIUM
contato@ervanarium.com.br




© Copyright 2013 - Todos os direitos reservados à Ervanarium