* As informações deste banco de dados são apenas para pesquisa. Não recomendamos automedicação. Procure sempre um profissional habilitado. *


Funcho

Funcho
Nome Popular: Funcho

Outros nomes: erva-doce; aneto-odorante; anis; aniz; aniz-doce; erva-doce; falso-anis; finóquio, fiolho; fiolho-de- florena; fiolho-doce; funcho-bastardo; funcho-doce; fiolho; fiolho-de-florena; fiolho-doce; funcho-vulgar; funcho-ordinário; fennel; finocchio selvatico (ingles); hinojo (espanhol).

Nome Científico: Foeniculum vulgare Mill.

Família: Apiaceae.

Nomes Botânicos: Anethum foeniculum L.; Anethum pannorium Roxburgh; Foeniculum foeniculum (L.) H. Karst.; Foeniculum officinale All.; Foeniculum pannorium (Roxburgh) DC.; Ligusticum foeniculum (L.) Crantz; Meum foeniculum (L.) Spreng.; Selinum foeniculum (L.) E.H.L. Krause; Seseli foeniculum (L.) Koso-Pol.

Nome Farmacêutico: Fructus Foeniculi Vulgaris.

Partes Usadas: frutos, raízes cilíndricas axiais, sementes, folhas verdes e a cepa carnuda.

Sabor: doce, picante e amornante.

Constituintes Químicos: o fruto contém óleo essencial, anetol (60% do óleo), estragol, felandreno, funchona, açúcar, sais minerais, mucilagem, aleurona, fencone, fineno, anetoleno, landreno, pineno, dipenteno, fenono, andreno, ácidos málico, fosfórico, sucínico e tânico, foeniculina, metil-chavicol, d-limoneno, vitaminas A, B e C. A raiz contém ácido málico, óleo essencial, matérias resinosas e pécticas. O teor de óleo essencial do fruto varia de 2,0 a 6,0%, contendo cerca de 50 a 60% de anetol.

Propriedades Medicinais: aperiente (raiz); aromático; emenagoga; estimulante; expectorante; galactagogo; purificante; rubefaciente; tônico; carminativo (raiz); digestivo; laxativo; antiespasmódico; antitussivo; diurético (raiz); resolutiva; antiemético; antidiarréico; antidispéptico; estomáquico; oftálmico; vulnerário (folhas); hepatoprotetora; hipotensora; vermicida; antídoto.

Indicações (Uso Interno): azia; bronquite; cãibra; cólica menstrual; cólica por gases; conjuntivite; diarréia; dismenorréia; dispepsia; distúrbio urinário; dor muscular e reumática; espasmo; estômago; fígado; gases; gripe; inflamação; males dos rins; menstruação irregular; problemas oculares; tosse; vômito; expele gases; má digestão, laxante suave; indicada para aliviar efeitos colaterais da quimio ou radioterapia; borborigmos; náusea; hérnias inguinais; dores lombares; relaxa a musculatura do baixo ventre e dores na bexiga; cistite; dificuldade em urinar; micção com urina amarela escura e com queimação; micção com urina turva; diarréia fétida; aerofagia; dissolução de cálculos renais; incontinência; amenorréia; antídoto para envenenamento por cogumelos e outras ervas tóxicas; elimina parasitas intestinais; harmoniza a micção; tônico uterino.

Indicações (Uso Externo): cansaço oftálmico; olhos inflamados; impigem; rouquidão.

Indicações Pediátricas: cólicas nervosas; sedativo para crianças pequenas.

Utilizações na MTC: nome chinês: Xiao Hui Xiang. Harmoniza o funcionamento do Estômago. Aquece os Rins. Move a Qi do Fígado. Expele o frio. Para vômitos por frio no Estômago. Expele frio do canal do Fígado. Remove fleuma-umidade-calor do Pulmão. Tonifica o Yin do Pulmão. Elimina vento-calor externo. Remove umidade-fleuma-calor da Bexiga. Erva presente na fórmula Hui Xiang San em pó que trata apendicite com dor no baixo ventre e nos genitais. Também presente na fórmula San Ceng Hui Xiang Wan (Three Layers Fennel Pills) que trata hérnia por sintomas de frio, que inclui dor envolta do umbigo e abdômen, aumento dos testículos com inchaço, distensão e afundamento do escroto que afeta o caminhar ou os testículos ficam frios e duros como pedras e, gradualmente, vão aumentando de tamanho (uso local).

Classificação da Erva na MTC: Categoria 4 – Ervas para reduzir sintomas de frio dentro do corpo • Categoria 9 – Ervas que promovem a digestão.

Elemento predominante na MTC: Terra.

Atuação nos Canais: VC, VG, B, E, BP, F, R e P.

Ayurveda (Ação nos doshas): erva tridosha que equilibra os 3 doshas. Nome sânscrito: Satapushpa que significa uma centena de flores. Seu outro nome é Madhuriká que significa o mais doce. Tem qualidade leve e seca. Atua nos tecidos plasmático, sanguíneo, muscular e nervoso. Tem ação sobre a digestão, respiração, sistema nervoso, urinário, reprodutivo e na lactação. Incrementa o fogo (agni) digestivo. Redireciona o fluxo de Vata para baixo. É antiemético e alivia tosses. Aumenta a clareza da consciência. É um estimulante do Agni digestivo. Apesar de ser uma erva que aquece o funcho beneficia a digestão sem agravar Pitta. De fato o seu efeito pós-digestivo doce tem ação refrescante. Clareia Pitta de mutravahasrotas (ligado à excreção). Utilizado em tensão nervosa no mamsa dhatu (tecido muscular) e contrações musculares que restringem a circulação de Vata. Alivia espasmos principalmente gastrointestinais, pulmonares e uterinos. Nutre o majja dhatu (medula óssea e tecido nervoso). Tonifica o cérebro e o sistema nervoso. Utiliza em obstrução das vias aéreas por fleuma típica de Vata-Kapha. Reduz o agravamento de avalambaka kapha (sistema cardio-respiratório) que congestiona os alvéolos e os brônquios. Tem ação específica sobre rasadhatu (plasma) e aumenta o leite durante a lactação. Utilizado em menstruações dolorosas causadas por desequilíbrio de Vata ou Kapha com obstrução dolorosa do baixo ventre com cólicas. Tem excelente sinergia com cominho e hortelã-pimenta para tratamento de distúrbios gastrointestinais. Utilizado com gengibre, chitraka e canela para fortalecer o fogo digestivo. Utilizado com coentro e gokshura para problemas urinários. Para eliminar tosse e fleuma é utilizado com pimenta preta (pippali) anthrapachaka e alcaçuz. Para alívio da tensão mental é utilizado com Brahmi e Gotu Kola. Para aumentar a produção de leite materno é associado ao shatavari e ajmoda.

Rasa: doce, picante e amargo.

Virya: quente (amornante).

Vipaka: doce.

Informações em outros sistemas de saúde: não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Aromaterapia: é um dos óleos indicados para difusão aérea para auxílio para vencer a dependência do tabagismo. O óleo essencial é usado na fabricação de licores, perfumes e cosméticos. O óleo essencial solidifica-se entre 3 e 6 graus centígrados. Quanto maior o ponto de solidificação, melhor é a qualidade do óleo.

Floral:FLORAIS DAS GERAIS – Funcho - cansaço mental; dificuldades de digerir fatos novos; dificuldade de adaptação. FLORAIS DE MINAS – Foeniculum - cansaço mental; dificuldades de digerir e assimilar fatos novos.

Homeopatia: não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Contra-indicações: não usar na gravidez e em asmáticos com forte tendência alérgica. Óleo essencial pode causar convulsões. O óleo essencial não deve ser usada em menores de 5 anos. Em situações de vazio de yang ou plenitude frio esta planta é contra indicada.

Interações medicamentosas: existe uma preocupação teórica de a ciprofloxacin é eliminada do corpo no dobro da quantidade habitual quando é administrado o funcho. Em ratos foi observada a diminuição das concentrações plasmáticas da quinolona.

Uso Veterinário: CÃES - Amamentação - para aumentar a secreção láctea das cadelas preparar 20g de sementes de anis em pó, 20g de sementes de funcho em pó e 40g de açúcar. Misturar os ingredientes e administrar a mistura em ½ colher de chá por vez, 3X ao dia.

Cultivo:

Planeta regente: segundo Paracelso esta erva esta associada aos signos de Peixes e Aquário. Outra fonte (Ervas do Sítio) declara que a erva está associada ao planeta Mercúrio e aos signos de Virgem e Gêmeos.

Indicações energéticas ou mágicas: utilizada em sabonetes e perfume para manter afastada a negatividade e o Mal. Deve ser plantada próxima a casa com o mesmo propósito. Utilizada como estimulante mental.

Habitat: oriunda dos países mediterrâneos, mas amplamente difundido por toda a América e Europa. Cresce em terrenos não cultivados e ribanceiras secas.

Informações clínicas e/ou científicas: não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Descrição botânica: planta herbácea vivaz (em condições nativas) ou bienal (em cultivo), de caule ereto, ramoso, cilíndrico, verde com estrias azuis, brilhante e compacto, pronunciadamente aromática, que produz uma roseta de folhas, alternas, verde-azulado-escuras, brilhantes, divididas e subdivididas em segmentos capiliformes muito estreitos. Pecíolos longos com bainhas envolventes. Inflorescência tipo umbela composta de 7 a 20 subumbelas menores. Flores hermafroditas, pentâmeras, amarelas. Fruto oblongo, inicialmente verde-azulado, de formato oval a oblongo, glabro, achatado de um lado e convexo no outro, composto de dois aquênios (mericarpos) de 3 a 4 mm de comprimento por 1 a 2 mm de largura, com estrias longitudinais. Quando maduros, os diaquênios adquirem coloração pardo-amarelado. A planta cresce cerca de 1,3 a 2,0m de altura.

Toxicidade: considerada planta segura. No entanto o uso de mais de 20g/litro pode ser convulsionante. O óleo essencial em doses elevadas pode causar alucinações, convulsões tremores.

Colaboradores: RODRIGO SILVEIRA - consultor em fitoterapia, professor e criador do ERVANARIUM • http://www.ervanarium.com.br/profissional/8/rodrigo-silveira

Observações: recomenda-se incluir a erva na alimentação de pessoas que apresentam tumores. Suas propriedades medicinais são muito parecidas com o anis. As sementes são utilizadas como aromatizante de peixe, lingüiça, sopas, picles, salames, azeitonas, bolos, maçãs assadas, balas, doces, frutas em calda biscoitos. As folhas são utilizadas em saladas e como tempero de feijão branco. As sementes inteiras ou em pó são utilizadas em panificação, pastelaria e confeitaria. Plantio: Abril a maio. A semeadura não deve ser feita em épocas muito frias, pois ocorre um atraso ou paralisação da germinação. Erva rica em cálcio, cobre, fósforo e vitamina B3. Confundida freqüente e equivocadamente com a Erva-doce e o Anis.

Fontes de pesquisa: http://www.plantamed.com.br/ • 100 Plantas para viver até os 100 anos - Anônimo - PDF • A cura pela natureza - enciclopédia familiar dos remédios naturais - Jean Aikenbaum e Piotr Daszkiewicz - Editora Estampa • La vuelta a los vegetales - Carlos Hugo Burgstaller Chiriani - Hachette • Plantas Medicinais - Manipulação artesanal, uso e costume popular - Angelo L. Robertina - PDF • Botânica Oculta - Paracelso • The Big Herbal Encyclopedia - Anônimo - PDF • Ayurvedic medicine - the principles of tradicional practice - Sebastian Pole - Churchill Livingstone • CD Rom - Ervas Medicinais - Volume 1 - Anônimo • Chinese and related North American Herbs - phytopharmacology and therapeutics values - Thomas S. C. Li - CRC Press • Chinese Herbal Medicine - modern aplication of traditional formulas - Chongyun Liu and Angela Tseng with Sue Yang - CRC Press • Coleção de plantas medicinais aromáticas e condimentares - Mery Elizabeth Oliveira Couto - Embrapa • Vademecum de Fitoterapia - Pedro del Rio Pérez • Enciclopedia de plantas medicinales - Anônimo - PDF • Ervas do Sítio - Rosy L. Bornhausen - Bel Comunicação • A cura pelos remédios caseiros - Guia de ervas e medicina natural - Raunei Iamoni - Ediouro • Apostila de Fitoterapia Chinesa - Prof. Antonio de Bortolli - Delta Educação • Florais das Gerais - Catálogo • Florais de Minas - Catálogo • Plantas Medicinais - François Balmé - Ed. Hemus • Ayurveda - A ciência da longa vida - Dr. Edson D´Angelo e Janner Rangel Côrtes - Madras •



REDES SOCIAIS

ERVANARIUM
contato@ervanarium.com.br




© Copyright 2013 - Todos os direitos reservados à Ervanarium