* As informações deste banco de dados são apenas para pesquisa. Não recomendamos automedicação. Procure sempre um profissional habilitado. *


Pfáffia

Pfáffia
Nome Popular: Pfáffia

Outros nomes: pfafia, corrente, Suma, Brazilian ginseng, pfaffia, para-toda, corango-açu, paratudo, ginseng brasileiro, corango-sempreviva

Nome Científico: Pfaffia paniculata (Mart) O. Kuntze.

Família: Amaranthaceae.

Nomes Botânicos: Gomphrena eriantha (Poir.) Moq., Gomphrena paniculata (Mart.) Moq., Gomphrena paniculata fo. ovatifolia Heimerl, Hebanthe paniculata Mart., Iresine erianthos Poir., Iresine tenuis Suess., Iresine tenuis var. discolor Suess., Pfaffia eriantha (Poir.) Kuntze, Xeraea paniculata (Mart.) Kuntze.

Nome Farmacêutico: não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Partes Usadas: raíz.

Sabor: doce, amargo, amornante.

Constituintes Químicos: alantoina, beta-ecdisterona, beta-sistosterol, daucosterol, germânio, ferro, magnésio, nortriterpenoides, ácido pantoténico, ácido pfaffico, pfaffosídeos A-F, polipodina B, saponinas, sílica, stigmasterol, stigmasterol-3-o-beta-d-glucosido, vitamina A, B1, B2, E, K e zinco.

Propriedades Medicinais: tônica; estimulante; cicatrizante; imunoestimulante; antidiabética; adaptogênica; antiinflamatória; leucocitogênico; anti-hipertensivo; tranqüilizante; hipoglicemiante; energético; rejuvenescedor; antialérgica; cardiotônica; carminativa; nervina; antioxidante; estrogênica; cicatrizante.

Indicações (Uso Interno): para fadiga e depressão; situações de estresse; dores em geral; anorexia e digestão lenta; estimulante sexual; preveni leucemia; promove crescimento da massa muscular; regulador hormonal na TPM e menopausa; impotência; frigidez; diminuição da libido; anemia falciforme; esteroidal; protetor celular; oxigenador celular; arteriosclerose; artrites; mal de Parkinson; reumatismo; tremores; úlceras e tumores; drenagem linfática; constituição física débil; recuperação física lenta; hipotonia muscular; demência senil; síndrome de fadiga crônica; distrofias musculares; reforço da energia vital; oxigenação celular; equilibra o açúcar no sangue; fortalecimento da memória; utilizado para diminuir os efeitos secundários de contraceptivos; combate colesterol; neutraliza toxinas; anemia; astenia; potencializador da insulina; melhoria da função cerebral.

Indicações (Uso Externo): não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Indicações Pediátricas: não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Utilizações na MTC: tonifica o Wei Qi; tonifica o Qi do Rim, tonifica o Zhong Qi. Tonifica o Pulmão e do BP.

Classificação da Erva na MTC: Categoria 16 – Ervas para corrigir deficiências.

Elemento predominante na MTC: Terra.

Atuação nos Canais: P, R e BP.

Ayurveda (Ação nos doshas): reduz Vata e tem ação neutra sobre Pitta e Kapha. Erva úmida e levemente pesada.

Rasa: doce.

Virya: fria.

Vipaka: doce.

Informações em outros sistemas de saúde: não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Aromaterapia: não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Floral:FLORAIS DO SISTEMA SOLAR - P12- Plutão – signo: escorpião – transformar, regenerar, eliminar, renascer. Impulso para refinar a natureza mais íntima. Penetração até o âmago da experiência. Transformação através da dor. Poder, morte, limpar, ressurgir. Inconsciente inferior. Manipulação intencional dos outros em benefício próprio, fascínio pelo poder, expressão compulsiva de anseios subconscientes, tensão, emoções intensas, ciúmes, desconfiança, obstinação.

Homeopatia: não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Contra-indicações: em mulheres que tenha câncer estrogênio-positivo; erva pode causar reações alérgicas asmáticas se houver inalação do pó. A ingestão de grandes quantidades de saponinas de plantas em geral tem revelado a possibilidade de causar ligeiros distúrbios gástricos como náuseas ou cãibras intestinais. Nesse caso é aconselhado simplesmente reduzir a dosagem.

Interações medicamentosas: certos esteróis contidos na raiz podem ter propriedades ou atividades ligadas a um acréscimo na produção de estrogênio (não provado clinicamente), já que essa planta é utilizada tradicionalmente para regular a menstruação, tratar a menopausa e outros problemas hormonais. É, portanto aconselhado às mulheres que sofram de distúrbios de excesso de estrogênio evitar a utilização desta planta. Não é recomendada a combinação da pfaffia com medicamentos que contenham sais de ferro.

Uso Veterinário: não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Cultivo:

Planeta regente: não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Indicações energéticas ou mágicas: não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Habitat: é originário da bacia do Amazonas e de outras regiões tropicais do Brasil, do Equador, do Panamá, do Paraguai, do Peru e da Venezuela. O gênero Pfaffia é bem conhecido na América central e do sul, com mais de 50 espécies crescendo nas regiões tropicais mais quentes.

Informações clínicas e/ou científicas: em pesquisas recentes verificou-se que o ácido fáfico tem efeito inibitório sobre o crescimento de células tumorais “in vitro”. Mostrou também ter efeito analgésico.

Descrição botânica: arbusto de 1 a 1,5m com ramos nodosos nas articulações e folhas opostas. Também conhecido como paratudo pelos nativos, que lhe atribuíram várias propriedades medicinais. Nasce em todo Brasil, junto ao curso dos rios, especialmente nos estados de São Paulo, Paraná, Mato Grosso e Goiás. A pfaffia é conhecida comercialmente por “ginseng brasileiro”, por sua raiz assumir aspectos humanóides como ocorre com a raiz do ginseng asiático.

Toxicidade: os estudos de toxidade em humanos revelaram ausência de toxidade até uma ingestão de 1,5g de raiz. Pode ser usado por um período de 3 a 12 meses, havendo relatos de pessoas que fazem uso da pfaffia há vários anos, sem efeitos colaterais. Pesquisa mostrou forte atividade in vitro contra melanoma do pulmão e carcinoma de fígado com uso da raiz fresca (500g/dia).

Colaboradores: RODRIGO SILVEIRA - consultor em fitoterapia, professor e criador do ERVANARIUM • http://www.ervanarium.com.br/profissional/8/rodrigo-silveira

Observações: tem muitas semelhanças de função com Panax ginseng. Por isso também é conhecida como “Ginseng Brasileiro”. Seu uso é preferível ao Panax ginseng em pessoas com hipertensão. Pode ter efeito similar ao estrogênio. Nutricionalmente a raiz de Pfaffia paniculata contém 19 diferentes aminoácidos. Planta com alto teor de ferro.

Fontes de pesquisa: http://www.plantamed.com.br/ • http://www.floraisdeaiuruoca.com.br/florais_do_sistema_solar.htm • http://www.emnomedaterra.com/index.php?option=com_content&view=article&id=12:ginseng-brasileiro&catid=3:plantas&Itemid=9 • www.deg.com.br/pdf/literatura_pdf.php?cod=393 • Ervas do Sítio - Rosy L. Bornhausen - Bel Comunicação •



REDES SOCIAIS

ERVANARIUM
contato@ervanarium.com.br




© Copyright 2013 - Todos os direitos reservados à Ervanarium