* As informações deste banco de dados são apenas para pesquisa. Não recomendamos automedicação. Procure sempre um profissional habilitado. *


Erva-doce

Erva-doce
Nome Popular: Erva-doce

Outros nomes: anis, anis-verde, pimpinella, anacio, anise, anis vert.

Nome Científico: Pimpinella anisum L.

Família: Apiaceae

Nomes Botânicos: Anisum vulgare Gaertn.

Nome Farmacêutico: não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Partes Usadas: sementes e folhas novas.

Sabor: doce, picante e refrescante.

Constituintes Químicos: anetol, óleo essencial.

Propriedades Medicinais: diurético; colerético; expectorante (associado com mel); carminativo; mucolítico; diaforético; antiespasmódico e anti-séptico (em doses mais altas); aromático; digestivo; galactagogo; fungicida; anti-séptico; vermífugo; estimulante.

Indicações (Uso Interno): tratamentos de má digestão; flatulência; cólicas abdominais e intestinais; agalactia; icterícia; tosses catarrais; asma catarral, diarréias; males dos rins, insuficiência hepática; afecções digestivas; dispepsia nervosa; vômitos; halitose; dores de cabeça; bronquite (inclusive crônica); fluidifica secreção pulmonar; as sementes moídas, ou algumas gotas do extrato fluido ou do óleo de erva-doce, são usadas para o tratamento de gases, de acidez estomacal, de cólicas e espasmos; aumenta a quantidade de urina, do fluxo menstrual e do leite materno; lesões actínicas; vômitos e enjôos na gravidez; soluço; icterícia.

Indicações (Uso Externo): cólicas abdominais e intestinais.

Indicações Pediátricas: as mesmas indicações que para adultos.

Utilizações na MTC: estimula produção de fluidos corpóreos (Jie); vazio do yin do Pulmão; tonifica Estômago e Yang do BP; vazio do Qi do Fígado; tonifica yang do Rim; elimina vento-frio do pulmão; elimina fleuma-umidade.

Classificação da Erva na MTC: Categoria 4 – Ervas para reduzir sensações de frio no corpo ● Categoria 10 – Ervas para suprimir tosse e reduzir catarro.

Elemento predominante na MTC: Terra.

Atuação nos Canais: F, R, E, BP e P.

Ayurveda (Ação nos doshas): equilibra Vata, Pitta e Kapha.

Rasa: doce e picante.

Virya: quente.

Vipaka: doce.

Informações em outros sistemas de saúde: não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Aromaterapia: o óleo essencial da erva é um dos remédios carminativos clássicos, sendo bom em todos os casos de distúrbios digestivos. É também antiespasmódico e pode ser usado na bronquite e nas cólicas. A erva-doce é um bom diurético e deve ser administrada sempre que houver excreção insuficiente de urina. A erva-doce tem sido sempre usada na obesidade, devido à sua ação hormonal, sendo também utilizada em casos de problemas de menopausa e para aumentar o leite materno. O óleo essencial é contra-indicado na gravidez.

Floral:FLORAIS DO SUL - serenidade, tranqüilidade e integração aquí e agora. Auxilia a alma encarnante a se separar da memória de seus mundos anteriores. Afugenta os obsessores de vidas passadas para que essa alma se integre em sua nova existência. A alma ao sair do mundo supra-físico e entrar no mundo físico passa por um período de “adormecimento” e esquecimento de suas etapas anteriores. A Erva-doce auxilia o acordar para a nova etapa com sentimento de segurança e integração com a nova vida. Quando o esquecimento da etapa anterior e acordar na nova existência não acontece de forma harmônica, a alma vive estados de medo, angústia e confusão. Isto pode se dar quando o útero não é acolhedor e/ou quando o impacto de traumas passados (vidas) é muito forte. Os sintomas do bebê são diversos: choro desesperado, cólicas excessivas, terror noturno, gases, prisão de ventre, náuseas e vômitos. No adulto isso vai se manifestar em constante apreensão, paranóia, sentimento de estar sendo perseguido, gases, problemas estomacais, renais, intestinais, respiratórios.

Homeopatia: não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Contra-indicações: na gestação; em altas doses provoca intoxicação acompanhada de tremores; uso crônico provoca convulsão e confusão mental; evitar em pessoas com problemas gastrointestinais; pode causar alucinações; em pessoas pré-dispostas pode causar alergia mesmo em doses normais. O óleo essencial é contra-indicado na gravidez.

Interações medicamentosas: a atividade estrogênica do anetol e seus dímeros podem alterar terapia hormonal (como nos contraceptivos).

Uso Veterinário: nos cães – na amamentação ministrar para a cadela para aumentar a produção de leite o seguinte preparado: 20g de sementes de erva-doce (anis) em pó, 20 g de sementes de funcho em pó, 40g de açúcar. Misturar bem os ingredientes e administrar diariamente uma pitada 3 a 4 vezes ao dia. Para as vacas: para aumentar a produção de leite enriquecer a beberagem com 50g de sementes de erva-doce em pó, 50g de sementes de funcho em pó, 40g de bagas de zimbro. Misturar os ingredientes entre si e colocar no cocho como uma beberagem comum. A presente dose é suficiente para dois dias.

Cultivo:

Planeta regente: planta associada ao signo de Virgem. Planta regida por Mercúrio. Utilizada em distúrbios associados ao trânsito de Vênus em Câncer.

Indicações energéticas ou mágicas: utilizam-se as sementes em defumações para limpeza energética do corpo.

Habitat: originária da Europa com distribuição mundial.

Informações clínicas e/ou científicas: não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Descrição botânica: é uma planta herbácea, com folhas e flores comestíveis e sementes muito aromáticas. Suas folhas são verdes, as inferiores orbiculadas, as médias são penadas e as superiores são finamente divididas. As flores brancas surgem em inflorescência do tipo umbela. Os frutos são oblongos e secos. Gosta de clima ameno. Quando o objetivo do cultivo for a obtenção de sementes, colher no verão, quando estiverem amarronzadas. As folhas já podem ser colhidas à partir dos 15 cm.

Toxicidade: planta segura nas dosagens recomendadas. Superdosagem pode causar alucinações e excitação.

Colaboradores: RODRIGO SILVEIRA - consultor em fitoterapia, professor e criador do ERVANARIUM • http://www.ervanarium.com.br/profissional/8/rodrigo-silveira

Observações: o anetol pode causar sensibilização ou irritação da pele; dentrifícios contendo óleo de anis podem causar sensibilidade, quelite e estomatite.

Fontes de pesquisa: http://www.plantamed.com.br/ • http://www.tocadoverde.com.br/sementes/temperos/erva-doce-anis-pimpinella-anisum.html • http://www.floraisdosul.com.br/site/essencias_ver.php?cod_essencia=56 • A astrologia da Mãe-Terra - Márcia Starck - Pensamento • As plantas e os planetas - Ana Bandeira de Carvalho - Ed. Nova Era • Vademecum de Fitoterapia - Pedro del Rio Pérez • Ervas do Sítio - Rosy L. Bornhausen - Bel Comunicação • A cura pelos remédios caseiros - Guia de ervas e medicina natural - Raunei Iamoni - Ediouro • ITF - Índice Terapêutico Fitoterápico - EPUB • Plantas Medicinais - Fraçois Balmé - Ed. Hemus • A vida cura a vida - Pe. Paulo Wendling - Paulinas •



REDES SOCIAIS

ERVANARIUM
contato@ervanarium.com.br




© Copyright 2013 - Todos os direitos reservados à Ervanarium