* As informações deste banco de dados são apenas para pesquisa. Não recomendamos automedicação. Procure sempre um profissional habilitado. *


Coentro

Coentro
Nome Popular: Coentro

Outros nomes: coriandro, erva-percevejo, salsinha, cilandro, dhanya, dhanyaka (sânscrito), Culantro, erva-percevejo, coriander (inglês).

Nome Científico: Coriandrum sativum L.

Família: Malvaceae.

Nomes Botânicos: Selinum coriandrum Krause.

Nome Farmacêutico: não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Partes Usadas: folhas como condimentos, frutos para fins medicinais e aromáticos, raízes como hortaliça.

Sabor: doce e picante.

Constituintes Químicos: óleo volátil coriandrol, anethole, camphor, limonene, geraniul, borneol, flavonoides rutin, quercetin, epigenin, coumarins psoralen, angelicin, umbeliferone, acidos fenólicos, coriandrol, terpinol, borneol, terpineno, pineno, d-linalol, geraniol, cimeno, limoneno, ácido acético, ácido oxálico, geranioleno, taninos, acetona.

Propriedades Medicinais: diurético, estomacal, tônico, anti-inflamatório, carminativo, aintialergênico, alterativo, diaforético, antiespasmódico, expectorante, vermífugo, febrífugo, estimulantes, estomáquicos, desinfetantes, depurativo intestinal, tônicos gastrointestinais, sudoríficos, anti-histéricos, antiespasmódicos, excitantes, antissépticos, descongestionantes do fígado, antipútrido, antimutagênico, anticéptico, contraceptivo, diurético, afrodisíaco, hipoglicêmico, larvicida, lipolítico, tônico.

Indicações (Uso Interno): ansiedade, apetite excessivo, atonia gastrintestinal, cólica abdominal, debilidade estomacal, espasmo, gases, inflamação, nervosismo, histerismo, cefaleias, alivia mal estar do estomago, resfria a sensação de queimação pelo corpo, renite, facilita a excreção de metais pesados inclusive arsênio e mercúrio, acidez estomacal, estomago dilatado, picadas de cobra (pó), dores histéricas, ameba, anorexia, bactéria, câncer de abdome, câncer de colón, câncer de fígado, câncer de útero, condiloma, diarreia, disenteria, enterose, erisipela, pressão alta, hérnia, hemorroida, dor de cabeça, hiperglicemia, insônia, intoxicação, micose, lepra, náusea, nervosismo, nevralgia, reumatismo, vômito, queimação da uretra, dor de garganta, alergia, febre do feno, cistite.

Indicações (Uso Externo): abscesso, ferida, tumor, alergia, urticária.

Indicações Pediátricas: não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Utilizações na MTC: não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Classificação da Erva na MTC: não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Elemento predominante na MTC: não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Atuação nos Canais: não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Ayurveda (Ação nos doshas): nome em sânscrito: Dhanyaka. Erva tridosha. Equilibra Vata, Pitta e Kapha. Excelente erva para equilibrar a digestão dos tipos Pitta, limpa toxinas (ama) de Pitta. Atua nos tecidos plasmático, sanguíneo e muscular. As suas sementes são especialmente boas para tratamentos de do trato digestivo e urinário. O suco fresco da planta é efetivo para uso interno em alergias, febre do feno e rashes cutâneos. Tem propriedades semelhantes ao cominho que é um antídoto para alimentos de sabor picante como tomates, pimentões e pimentas em geral. Aumenta a digestão e a absorção e é bom uso em caso de diarreias e disenteria. Para desordens digestivos combinar com cominho e sementes de funcho, principalmente em casos de agravamento de Pitta. Esta erva pode ser utilizada em conjunto em outras fórmulas para ajudar na absorção dos demais ingredientes.

Rasa: picante, doce.

Virya: folhas resfriam, sementes amornam.

Vipaka: doce.

Informações em outros sistemas de saúde: não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Aromaterapia: o óleo essencial pode ser inalado para ajudar a vencer o vício do tabagismo. Seu aroma adocicado pode rapidamente elevar o espírito. Era utilizado pelos egípcios em remédios e massagens.

Floral:não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Homeopatia: não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Contra-indicações: evitar utilizar em pessoas que apresentem o dosha Vata agravado com sinais de deficiência do tecido nervoso.

Interações medicamentosas: não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Uso Veterinário: não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Cultivo: não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Planeta regente: Marte.

Indicações energéticas ou mágicas: o pó dos frutos dessa planta misturados ao almíscar, açafrão e incenso resulta em um perfume de Vênus muito eficaz nas práticas de magia sexual. Os amuletos e talismãs amorosos devem ser defumados com esse perfume. Elemento fogo.

Habitat: originária de regiões mediterrâneas, cultivada no Brasil em hortas.

Informações clínicas e/ou científicas: não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Descrição botânica: herbácea anual que cresce de 40 a 50 cm de altura, de caule glabro, erguido, pouco ramificado, estriado e cilíndrico. Folhas compostas, glabras, alternas, pinatisectas, com os segmentos verde-brilhantes, largos, arredondados ou arredondados-cuneiformes, incisos e denteados. As flores são alvas, em umbelas. Compostas de 3 a 5 raios, providos de 3 a 8 brácteas filiformes. Os frutos, diaquênios, são globosos, quase esféricos, coroados pelos dentes do cálice, medindo 3-4 mm de diâmetro. A raiz axial é cônica, perpendicular e fibrosa. Tanto a planta quanto o fruto exalam um cheiro desagradável, semelhante a percevejo. Floresce de agosto, estendendo-se ao longo do verão.

Toxicidade: em doses muito altas pode causar a lesão renal.

Colaboradores: RODRIGO SILVEIRA - Fitoterapeuta e Professor, criador do ERVANARIUM: http://www.ervanarium.com.br/profissional/8/rodrigo-silveira. LUCIANA OLIVEIRA - Bióloga formada pela UFRGS, Artista Floral e Fitoterapeuta formada pelo ERVANARIUM: http://www.ervanarium.com.br/profissional/11/luciana-oliveira.

Observações: utilizado para melhorar o sabor da cerveja. Dhanyamka é um nome próprio que também significa rico. As folhas são condimentares, utilizadas para carnes, peixes, saladas, sopas e cozidos. Os frutos são utilizados no preparo de perfumes, licores, gim pães, cervejas, achocolatados, carnes, conservas e embutidos. Usada na preparação de fármacos visando corrigir o odor desagradável de certos medicamentos. É citado no livro do Êxodo 16:31. O mel de coentro tem um aroma pungente e sabor especifico.

Fontes de pesquisa: www.plantamed.com.br • A astrologia da Mãe-Terra - Márcia Starck - Pensamento • A cura pela natureza - enciclopédia familiar dos remédios naturais - Jean Aikenbaum e Piotr Daszkiewicz - Editora Estampa • As plantas mágicas - Botânica oculta - Paracelso • Ayurvedic medicine - the principles of tradicional practice - Sebastian Pole - Churchill Livingstone • CD Rom - Ervas Medicinais - Volume 1 - Anônimo • Chinese and related North American Herbs - phytopharmacology and therapeutics values - Thomas S. C. Li - CRC Press • Dukes Handbook of Medicinal Plants of the Bible - James A. Duke with Peggy-Ann K. Duke and Judith L. duCellier - CRC Press • Handbook of Medicinal Herbs - James A. Duke with Mary Jo Bogenschutz-Godwin, Judi duCellier, Peggy-Ann K. Duke - CRC Press • Herbal Magick - a witchs guide to herbal folklore and enchantments - Gerina Dunwick - New Page Books •herbal home remedies Pharmacodynamic basis of herbal medicine - Manuchair Ebadi -Taylor and Francis • The Yoga of Herbs - Dr. David Frawlwy and Dr. Vasant Lad - Lótus Press •



REDES SOCIAIS

ERVANARIUM
contato@ervanarium.com.br




© Copyright 2013 - Todos os direitos reservados à Ervanarium